quarta-feira, 6 de setembro de 2017

Aprendendo a utilizar o Window Maker


Ao iniciar o Window Maker recém instalado pela primeira vez, você verá um desktop limpo somente com os atalhos do Clip, Dock, e do terminal Xterm conforme a imagem abaixo


Dock

O Dock é um ícone especial interno que por padrão sempre fica na parte superior direita da tela, podendo você alterar esta posição se assim o desejar utilizando o mouse e que servem para acoplar dockapps e os ícones appicon (ícones sem a barra de títulos).

O Dock, além de ser usado para colocar o atalho do Drawer no desktop e permitir acoplar dockapps e appicons, por padrão executa o WPrefs, mas você pode configurar uma outra aplicação nele se desejar.


Clip

O Clip é um outro tipo de dock interno que serve para alternar entre áreas de trabalho que por padrão sempre fica no lado esquerdo superior da tela, mas também pode-se acoplar dockapps e ícones appicon, possuindo outras funções alem destas citadas aqui.

Appicon

O appicon é um ícone auxiliar de um programa que serve essencialmente para criar o atalho no desktop do Window Maker, arrastando o mesmo para o Clip ou Dock e uma vez criado o atalho deste programa, na próxima execução do programa não será mais gerado o ícone appicon pois já existe o atalho no desktop, ficando somente o ícone de programa da aplicação.

Todo programa que você executa no Window Maker  é composto por dois ícones, o ícone de programa em execução (ícone que tem uma barra de título na parte superior dele) e o ícone appicon (serve para criar o atalho no desktop, e esconder o ícone de programa dentro dele), sendo a única exceção os dockapps.


Status do ícone appicon

Appicon com 3 pontinhos = Neste caso, existe um atalho no desktop, e significa que o programa que deu origem a este atalho não está sendo executado, seja pelo atalho do desktop ou por um atalho no menu Iniciar.

Appicon com 1 pontinho = a janela do programa está escondido dentro do appicon, ou seja existe apenas o ícone do appicon no seu desktop. Para recuperar a janela do programa, clique com botão direito do mouse sobre o ícone do appicon que pertence a janela escondida e escolha a opção Mostrar. No caso de existir o atalho deste programa no desktop, basta apenas um clique com o botão esquerdo do mouse para recuperar o ícone da janela escondida em cima do atalho, aparecendo o mesmo na parte inferior da tela.
A janela escondida também pode ser recuperada usando as teclas ALT+TAB.

Appicon sem nenhum pontinho = programa em execução.


Drawer

Drawer é um  dock especial interno que serve para atrair todos os appicons da parte inferior da tela, deixando apenas os ícones de programas, diminuindo assim a quantidade de ícones na parte de baixo da tela. 

Colocando o atalho do Drawer no desktop 

Clique com o botão direito do mouse no Dock e escolha a opção Add drawer. 


Para colocar os appicons no Drawer

Clique com o botão direito do mouse sobre o dock Drawer, e no menu suspenso escolha a opção "Atrair ícones". Depois para juntar todos os ícones de programas da parte inferior do desktop reorganizando o espaço entre eles acesse o menu Iniciar, em "Área de trabalho", escolha "Organizar ícones". O Drawer possuir outras utilidades além de atrair os appicons, abra a gaveta do Drawer, selecione o appicon desejado usando o botão direito do mouse e no menu suspenso escolha a opção desejada.


Menu Iniciar do Window Maker

Para chamar o menu Iniciar, use o atalho de teclado F12 e as setas direcionais para navegar pelo menu, teclando Enter no item desejado ou use também o mouse para esta navegação.

O menu Iniciar também pode ser chamado pelo mouse clicando com o botão direito no mouse em uma área vazia do  desktop, e fazendo a navegação unicamente com o mouse neste caso.


Nota importante:
Todo novo programa que você vier a instalar não é criado o item no seu menu Iniciar, devendo você adicionar manualmente o mesmo ao seu menu, pois o Window Maker não utiliza arquivos .desktop para formar o menu.

Também muitos programas que você tiver instalado antes da instalação do seu Window Maker certamente não estará no seu menu Iniciar, pois o Window Maker vem com um menu padrão pronto.


Na tela abaixo temos o desktop do Window Maker já com
algumas personalizações e facilidades.




Alguns atalhos de teclado padrão do Window Maker

F11 = lista de programas abertos, serve para alternar rapidamente entre programas abertos, bastando selecionar na lista. 

Dica:
Você pode deixar esta lista, sempre visível no qual ficará sempre acima da de qualquer janela ativa, deste que você clique com o mouse usando o botão esquerdo e mantendo pressionada arrasta a lista para posição desejada, surgindo o botão de fechar janela na barra de títulos pra quando você quiser fechar a lista e podendo alternar pelos itens da lista apenas clicando com mouse já que a mesma está fixada.

CTRL + ESC = abre as opções de janela. As opções da janela podem ser abertas também clicando com o botão direito sob a barra de título da janela.

ALT + m = minimizar a janela

ALT + F4 = fechar a janela

ALT + h = esconder a janela

Setas direcionais = para rolar entre o menu da janela, menu Iniciar e lista de programas

ESC = cancelar menu Iniciar, menu da janela e lista de programas

ENTER = ativar item do menu Iniciar, menu da janela e lista de programas

ALT + TAB = alternar entre janelas

Nota:
Você pode criar atalhos de teclados para os itens que estão no seu menu Iniciar ou dos comandos internos do Window Maker utilizando o WPrefs.

Dica:
Atalho de teclado para minimizar todas as janelas abertas de uma vez

Execute o WPrefs, no ícone do teclado, localiza a opção "Miniaturize all windows", em "Tecla de Atalho", clique no botão "Capturar", e pressione por exemplo as teclas <alt> + <n> depois clique em Salvar.



Agora quando você tiver um monte de janelas abertas que não estão minimizadas e acionar as teclas <alt> + <n> todas as janelas serão minimizadas de uma vez, exibido o seu desktop, o que é equivalente ao ícone Mostrar Área de trabalho na barra de tarefas de outros ambientes desktop.

WPrefs

Este utilitário serve para configurar todo o Window Maker, como menu Iniciar, atalhos de teclado, comportamento das janelas, ocultar ou não Dock e o Clip, botões do mouse e muito mais.


Acessando rapidamente janelas minimizadas

Agora vamos fazer uma configuração no Window Maker, para ficar mais prático seu uso, sem precisar instalar uma barra de tarefa ou utilizar uma existente de outro gerenciador de janelas, para acessar programas abertos rapidamente.

No  WPrefs, no 2º ícone que é "Preferências de Manipulação de Janelas", no lado direito marque "Icons" e "The dock" onde impedimos de as janelas maximizadas encubram os appicons e o Dock, depois no 4º ícone que é "Preferências de ícones", marque "Single click activation" e depois clique em Salvar.

Pronto, agora quando você clicar no ícone de programa (aquele que tem a barra de títulos), significa que a janela dele está minimizada), você alterna rapidamente para este programa.

Nota:
Quando quiser sempre alternar para outra janela aberta, sempre habitua-se a minimizar a janela atual, com isto ela sempre estará na parte inferior da tela, bastando apenas um clique para traze-la pra frente, podendo dispensar qualquer barra de tarefa.


Alguns dockapps essenciais para instalar

Dockapps são programas que são executados dentro do próprio dock feito para o desktop Window Maker, não sendo criado janela e nem o appicon do mesmo.

wmcliphist = clipboard, suporte apenas para texto puro (não armazena formatações e imagens).

wmCalClock ou wmclock = relógio com data.

docker ou  wmsystemtray = bandeja do sistema (system tray)

wmudmount = montagem e desmontagem fácil de mídias removíveis na usb como pendrive, cartão de memória e HD externo e drive óptico de CD/DVD/Bluray usando o recurso do udev sem precisar configurar nada.

AlsaMixer = Controle de volume de som.

wmbaterry = medição da carga da bateria (notebook)

Procure os mesmos no repositório da sua distro ou nos endereços abaixo:

http://www.dockapps.net/
http://www.cs.mun.ca/~gstarkes/wmaker/dockapps/

O docker pode ser obtido neste endereço:
https://icculus.org/openbox/2/docker/

Criando o atalho no desktop dos dockapps instalados

Após instalados em uma janela de terminal execute cada um deles com o caractere & no final para liberar o prompt, repetindo o mesmo processo para outros dockapps que você deseja criar o atalho.

Exemplo:
$ wmcliphist &

Com o mouse pegue o dockapp sempre pela extremidade do mesmo e arraste para Dock a fim de criar o atalho no desktop (pode ser abaixo de qualquer outro appicon já dockado no Dock ou Clip).

Depois de acoplados os dockapps ao Dock ou Clip no desktop para que os mesmos sejam executados automaticamente na inicialização do Window Maker, clique com o botão direito do mouse em cima de cada um e escolha "Configurações" e marque "Start when Window Maker is started" e clique em OK.

Pronto agora você já tem alguns dockapps muito úteis.


Outras alternativas para os dockapps citados

Volumeicon 

Regulagem do volume, necessário existir uma bandeja do sistema em execução, podendo ser controlado via mouse ou via teclado para periféricos que possuem as teclas de multimídia, bastando configurar clicando com o botão direito do mouse, em cima do ícone do auto falante, escolha "Preferences" e marque todos os itens de "Hotkeys".
Volumeicon é uma excelente alternativa ao dockapp AlsaMixer, pois permite controlar o volume pelas teclas multimídias a partir de qualquer aplicação.

Parcellite

Clipboard manager com suporte a formatação e imagem sendo necessário existir uma bandeja do sistema em execução.

Para iniciar estas aplicações acima automaticamente no Window Maker coloque-as no arquivo ~/GNUstep/Library/WindowMaker/autostart 
sendo uma por linha com o caractere & no final da linha (obrigatório para programas de janelas ou comandos de linha que não saem sozinho de imediato.

Exemplo:
volumeicon &
parcellite &

Como remover um dockapp ou appicon acoplados ao Dock ou Clip ?

Arraste o mesmo pela extremidade para cima da tela soltando em seguida, onde o mesmo será excluído com um belo efeito visual, explodindo em vários pedaços.

Nota:
É necessário que o dockapp ou appicon seja finalizado para poder excluir o mesmo e que não esteja marcado
em "Configurações" do mesmo a opção "Travado".

Configurações de alguns programas

xterm

O atalho do terminal xterm no desktop tem uma aparência não muito boa, e para melhorar a aparência, clique no appicon acoplado com o botão direito do mouse e escolha "Configurações..." em "Configurações e Comando da aplicação e argumentos" deixe conforme abaixo. Altere também no menu Iniciar o item do xterm executando o WPrefs.

xterm -ls -bg black -fg white -bc -fa 'Luxi Mono' -fs 16

wmcliphist

Para recuperar uma palavra ou texto
Clique com o botão esquerdo do mouse em cima do dock wmcliphist e selecione a palavra ou frase das exibidas que você deseja reutilizar para colar na sua aplicação.

Por padrão a colagem somente funciona usando o botão do meio do mouse, não funciona usando o botão direito do
mouse ou usando o atalho ctrl+v, para qualquer item que você recuperar a partir do wmcliphist.

Para que a colagem funciona sempre com o atalho de teclado ctrl+v ou com o botão direito do mouse a todo instante configure o wmcliphist, clicando com o botão direito do mouse na extremidade do dockapp e escolha "Configurações" e em "Configurações e Comando da aplicação e argumentos" deixe conforme abaixo na forma exata.

wmcliphist -b CLIPBOARD

Nota: é necessário reiniciar o wmcliphist para carregar a nova configuração.


Docker (bandeja do sistema)

Por padrão somente cabe 4 ícones na bandeja. Para caber 9 ícones configure o dockapp na forma abaixo:

docker -wmaker -iconsize 16

Nota: é necessário reiniciar o Docker para carregar a nova configuração.


Como executar uma segunda instância de um atalho do appicon no desktop ?

Por padrão somente pode-se executar uma fez um atalho criado no desktop, mas caso você precisar executar mais de uma instancia do mesmo atalho do appicon, por exemplo uma janela de xterm, segure  a tecla CTRL e dê dois cliques duplos no atalho (ou apenas um clique, caso modificou isto no  WPrefs).


Papel de parede

Para utilizar papel de parede no Window Maker basta copia as imagens para ~/GNUstep/Library/WindowMaker/Backgrounds.

O padrão da exibição das imagens que são usadas como papel de parede no Window Maker é exibi somente lado a lado seja ela pequena ou grande, das imagens que aparecem no menu Iniciar "Aparência/Plano de fundo/Imagens" ou seja que estão no caminho ~/GNUstep/Library/WindowMaker/Backgrounds


Criando opções para imagens expandida, centralizada, fullscreen e aspecto

Execute o WMPrefs, primeiro vamos editar o item de Imagens e alterar o seu nome para Imagem lado a  lado, clicando no ícone "Definições do Menu de Aplicações", no menu exibido, clique em "Aparência/Plano de fundo/Imagens", dando dois cliques duplos em "Imagens" para poder alterar o nome, e na seleção tecle del para apagar tudo, agora digite Imagens lado a lado e tecle Enter. Agora em "Command to Open files" o padrão é wmsetbg -u -t , apague o flag -u, pois isto deixa as atualizações das alterações da troca de imagem meio lenta, podendo levar de 5 a 15 segundos mesmo com imagens pequenas.

Para as outras opções de imagens a inseri no seu menu Iniciar

Clique com botão em "New items", Selecione "Sample Submenus", arraste o botão "BG images (scale)" para o menu desejado sempre acima do último item, de um duplo clique no item arrastando para o menu ou seja "BG images (scale)"  para mudar o seu nome que irá aparecer no menu, digitando Imagem expandida e tecle Enter para finalizar a edição. 

Em "Command to Open files" o padrão é wmsetbg -u -s modifique para wmsetbg -s

Na cx. "Directorie with files" deixe o caminho padrão do Window Maker que é $HOME/GNUstep/Library/WindowMaker/Backgrounds ou altere a seu gosto.

Marque o item "Strip Extensions from files names", caso não tiver marcado. (para não exibir a extensão do arquivo de imagem)

Depois de criado o atalho, você pode reorganizar os itens do menu apenas arrastando com o mouse, caso preferir.

Nota:
Você pode utilizar dois ou três caminhos de diretórios de imagens diferentes, apenas separe eles com um espaço em branco conforme abaixo.
/usr/share/WindowMaker/Backgrounds $HOME/GNUstep/Library/WindowMaker/Backgrounds

O primeiro caminho é o caminho global das imagens do Window Maker para todos os usuários e o segundo caminho
está disponível somente as imagens do diretório do Window Maker no HOME do usuário logrado.

Para as outras opções de imagem repita o procedimento acima, apenas alterado o flag e eliminando o flag -u, e escrevendo o nome que terá o item no menu.

flag -e  = imagens centralizadas sem alterar o tamanho da mesma.

flag -f  = imagens em fullscreen (Imagem em escala para preencher a tela e manter a proporção de aspecto).

flag -a = dimensionar imagem e manter a proporção (aumenta a imagem a ocupar toda largura da tela se ela for menor).

Nota:
O preenchimento total correto da imagem a ocupar a tela toda sem perda de detalhes, dependerá de dois fatores conforme o flag usado que são o tamanho em pixel da imagem e o seu aspecto ratio como 4:3, 16:9 ou 16:10 e o aspecto ratio do seu monitor sendo os mais comuns 4:3, 16:9 ou 16:10.


A cor do fundo padrão para imagens, que não preenche todo o desktop é um cinza escuro, caso deseja usar uma cor diferente use conforme a baixo no seu menu:

wmsetbg -b blue -a /caminho

Exibi um fundo azul no caso de imagens pequenas ou que não preenche todo o desktop. 
Onde -b é para especificar a cor de fundo e blue é a cor azul em inglês.

Para ajuda das opções, em uma janela de terminal execute:
$ wmsetbg -h  ou man wmsetbg


Mais configurações

Você pode criar configurações únicas para cada janela de programa diferente no Window Maker, clique na barra de títulos da janela ou no ícone minimizado dela (o que tem a barra de títulos no ícone) usando o botão direito do mouse e escolha "Atributos...", como exemplo na caixa de seleção, escolha "Atributos de Janela" e marque "Start maximized" para ela iniciar sempre maximizada. 
Outro exemplo, na caixa de seleção escolha "Aplicação Especifica" e marque "No application icon" que serve para não gerar o ícone do appicon, mas faça isto somente se você não quer criar o atalho desta janela no desktop e para reverter é só desmarcar esta opção, seguindo o mesmo procedimento inicial.

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Instalando o Window Maker no GNU/Linux

O Window Maker é um excelente window manager muito leve fácil de utilizar, podendo ser utilizando em computadores com apenas 512 MB de memória RAM ou menos, mas devido sua característica em alguns aspectos, aparência e forma de uso  não é indicado para usuários iniciante no Linux.

Mas se você já é um usuário experiente em Linux e o Window Maker atende suas necessidades ou gosto pessoal como eu que utilizo no meu notebook e também no meu computador desktop caso sua distro não possuir a versão mais recente no repositório você pode baixar direto do site oficial o source do Window Maker, mas neste caso deverá descompactar o pacote e compilar o programa, devendo saber solucionar manualmente as dependências caso houver alguma e instalar as mesmas no seu sistema.


Site oficial: http://windowmaker.org

Download:

Descompactando o pacote .tar.gz, entrando no diretório criando e compilando.

$ tar -xvf WindowMaker-0.95.8.tar.gz
$ cd WindowMaker-0.95.8/
$ ./configure  --bindir=/usr/bin  --libdir=/usr/lib --prefix=/usr  --enable-pango --enable-randr LINGUAS="pt" 

Ao termino do configure no final, caso não houve dependências deverá ser exibido conforme abaixo.

Window Maker was configured as follows:

Installation path prefix                  : /usr
Installation path for binaries          : /usr/bin
Installation path for libraries          : /usr/lib
Installation path for WPrefs.app    : /usr
Supported core features:               : Animations MWMHints XDnD
Supported X extensions:               : XShape XShm Xinerama RandR
Supported graphic format libraries  : XPM PNG JPEG GIF TIFF WebP Magick builtin-PPM
Unsupported features                     :
Antialiased text support in WINGs   : yes
Pango text layout support in WINGs  : yes
Translated languages to support          : pt

$ make
$ sudo make install

Agora devemos criar um arquivo .desktop para que o Window Maker seja listando nos gerenciadores de login gráfico do gdm, mdm, lightdm e outros.

Em /usr/share/xsessions crie o arquivo wmaker.desktop com o conteúdo abaixo:

[Desktop Entry]
Encoding=UTF-8
Comment=Lançador para o gerenciador de janelas Window Maker
Name=Window Maker
Exec=/usr/bin/wmaker
Type=Application

Ao iniciar o desktop do Window Maker, você vera um ambiente bem básico e no começo pode até parecer meio difícil, mas ao entender o seu funcionamento verá como é fácil sua utilização, mas esta parte fica para o próximo artigo onde veremos como configurar e personalizar o Window Maker, deixando ele bem prático de usar.

Tela padrão do desktop Window Maker recém instalado




Nota:
Compilação feita no Slackware 14.2 32 bits.

quarta-feira, 26 de julho de 2017

Compartilhando pastas facilmente no Gerenciador de arquivos Caja

Para podemos compartilhar pastas facilmente pelo gerenciador de arquivos Caja  sem precisar de acesso root e evitar alterações no arquivo /etc/samba/smb.conf devemos fazer antes algumas configurações para isto como administrador do sistema.

Precisamos ter o pacote caja-extensions ou caja-share pois em algumas distros o plugin share do Caja faz parte do pacote caja-extensions.

Passos:

1- Criar a pasta usershare do Caja que armazenará as informações do compartilhamento.

$ sudo mkdir -p /var/lib/samba/usershare

2- Alterar as permissões na pasta /var/lib/samba/usershare

$ sudo chmod 1770 /var/lib/samba/usershare

Com isto ligamos o Sticky Bit no diretório, impedindo os outros usuário de alterar, remover ou renomear compartilhamentos dos quais não são donos.

3- Criar o grupo sambashare

$ sudo groupadd sambashare usuário

4- Adicionar seu usuário ao grupo sambashare:

$ sudo usermod -a -G sambashare usuário

5- Alterar o nome do grupo da pasta usershare em  /var/lib/samba (padrão está como root.root).

$ sudo chown root.sambashare usershare/

6- No arquivo /etc/samba/smb.conf coloque as linhas abaixo na seção global, usando um editor de texto ASCII puro.

[global]

    map to guest = bad user
    usershare path = /var/lib/samba/usershare
    usershare max shares = 100
    usershare allow guests = yes
    usershare owner only = yes

7- Adicione o seu usuário ao samba

$ sudo smbpasswd -a usuario

8- Agora devemos reiniciar o servidor samba

$ cd /etc/rc.d
$ sudo ./rc.samba restart

Pronto.
Agora no gerenciador de arquivos Caja, clique com o botão direito do mouse sob o nome de uma pasta que deseja compartilhar e escolha a opção Opções de compartilhamento.

Notas:
A configuração feita permite apenas compartilhar qualquer pasta dentro do seu diretório HOME para os usuários cadastrado no grupo sambashare e no samba, não sendo permitindo fazer qualquer compartilhamento fora do mesmo por motivo de segurança, caso desejar é necessário fazer uma outra alteração no arquivo /etc/samba/smb.conf para permitir este procedimento.

A pasta que estiver compartilhada será adicionado automaticamente um pequeno ícone de uma mão em forma de concha sobre a mesma (como um emblema), sendo que este ícone poderá ser diferente em outras distros ou versões  ou tema utilizado no Caja; e sendo que o mesmo também será removido automaticamente ao desfazer o compartilhamento.

Para modificar as opções de compartilhamento ou remover o mesmo, basta clicar com o botão direito do mouse sobre a pasta e escolher "Opções de compartilhamento".




Procedimentos realizados no Slackware 14.2, podendo ser feito em qualquer outra distro, apenas neste caso o nome do serviço e a forma de como reiniciar seu servidor samba poderá ser diferente.

segunda-feira, 17 de julho de 2017

Instalando o Mate Desktop no Slackware 14.2


Para quem quiser experimentar o Mate Desktop no Slackware 14.2 em uma pasta vazia na janela de terminal execute o seguinte comando abaixo:

Sistema de 32 bits:
$ lftp -c "open http://slackware.org.uk/msb/14.2/1.18/; mirror x86"

Sistema de 64 bits:
$ lftp -c "open http://slackware.org.uk/msb/14.2/1.18/; mirror x86_64"

São criadas 3 subpastas de instalação dentro de x86/ ou x86_64/ sendo elas deps/ base/ e extra/.

Entrar em cada uma das subpastas deps/ base/ e extra/ e executar o comando abaixo:

# upgradepkg --install-new *.txz

Pronto, agora no seu gestor de login gráfico basta escolher a opção Mate.

Nota:
O pacote lftp deve está instalado no seu sistema para baixar os pacotes do Mate.

Screenshot do meu desktop Mate


quarta-feira, 14 de junho de 2017

Configurando um servidor ftp local no Slackware



Neste tutorial configurei um servidor de ftp utilizando o proftpd para troca de arquivos entre o Smartphone e o computador e vice vesa no Linux Slackware utilizando somente a rede local da casa.
Será criando uma pasta fora do HOME para que todos membros da família que utilize o mesmo computador desktop usem a mesma pasta para enviar e receber arquivos para o Smartphone, sendo utilizando o login de usuário do sistema de cada um para poder transferir arquivos, ou seja todos os membros da família devem está cadastrado no sistema.
Obviamente você também poderá trocar arquivos com o seu servidor ftp local se possuir outro micro desktop ou notebook na rede local usando qualquer cliente de ftp de terminal ou modo gráfico.

Passos importantes:
Instalar o servidor Proftpd no seu Slackware pelo seu gerenciador de pacotes favoritos, caso ele não estiver instalado.
No Smartphone instale o app Gerenciador de arquivo da GM que possuir suporte a transferências de arquivos por ftp, sftp e ftps.

Download: Google Play

Criar a pasta única que será utilizada pelo servidor ftp para todos os usuários cadastro no sistema.

$ sudo mkdir /tmp
$ sudo chmod 777 /tmp

Editar o arquivo de configuração do Proftpd

$ sudo leafpad /etc/proftpd.conf

Comente a linha  "ServerType inetd" com o # (cequilha) e descomete a linha # "ServerType standalone"  apagando o #.

Linha da porta deve está configurada com a porta 21, caso desejar usar outra porta diferente também altere no seu firewall.
Port 21

Abaixo da linha "Port" adicione esta linha que será as portas passivas configuradas no seu firewall para o seu ftp server.
PassivePorts 49152  49162

Abaixo da linha "TransferLog /var/log/xferlog"  adicione as duas linhas abaixo:

DefaultRoot /ftp   (seu diretório de arquivos utilizado pelas transferências)
DefaultRoot ~  (prender o usuário não diretório configurado,                                         impedido de subir acima do mesmo)


Demais linhas deste arquivo deixe conforme está.

Como o comando proftpd somente pode ser executado pelo administrador do sistema (root) coloque no final do arquivo /etc/rc.d/rc.local a seguinte linha abaixo para que os outros usuários possam utilizar o serviço e a linha para deletar automaticamente todos os arquivos que tiver nesta pasta na próxima reinicialização do sistema, pois a pasta será utilizada apenas para cache de arquivos.

$ sudo leafpad /etc/rc.d/rc.local
proftpd
rm -rf /ftp/*

No seu script de firewall se estiver usando diretamente o iptables coloque as duas linhas abaixo:
iptables -A INPUT -p tcp --dport 21 -j ACCEPT
iptables -A INPUT -p tcp -m multiport --dports 49152:49162 -j ACCEPT

Onde 49152:49162 são as portas de transferências utilizadas pelo seu servidor ftp no modo passivo, que está declarada na linha PassivePorts do arquivo /etc/proftpd.conf.

Pronto agora o servidor proftpd será executado sempre na inicialização do sistema.
Para executar agora faça em uma janela de terminal: sudo proftpd  (reinicie antes o script de firewall)

Notas:
Para verificar se o proftpd está rodando execute:

$ ps xa | grep ftp
 1289 ?        Ss     0:00 proftpd: (accepting connections)

Ok, servidor rodando.

Se precisar para o processo do proftpd para testar novas configurações feita no arquivo de configuração ou por outro motivo.

$ sudo killall proftpd